14 de abril de 2012

Hitler pintou um quadro de Nossa Senhora

Mutter Maria, pintura a óleo de Adolf Hitler em 1913



Na disciplina Estudos Comparados, da pós em Literatura na Universidade Federal de Pernambuco, estamos debatendo o conteúdo de livros que historicamente adquirem a aura de raridade por motivos diversos, dentre os quais o fato de o livro ser considerado uma espécie de armadilha para Pandora, isto é, de ser encarado pela sociedade como algo maldito .

Entre os livros que estamos estudando, está Minha Luta, escrito por Hitler. Inspirada nos debates da disciplina, esta postagem não tem por objetivo tecer juízos de valor em torno da figura de Hitler. O objetivo é expor uma curiosa contradição (dentre muitas) na vida do idealizador do terceiro Reich. Contradição expressa por meio de uma das atividades mais caras ao ditador nazista: a pintura.

Hitler era antissemita, mas, em 1913, isto é, aos 24 anos, fez uma pintura da Virgem Maria, que, como se sabe, era judia. Neste período, ele já havia se tornado adepto do antissemitismo, conforme afirma em Minha Luta.

Uma hipótese é a de que o imaginário da Virgem Maria possa ter sido utilizado como vestimenta para a saudade que ele tinha de sua mãe. Em Minha Luta, Hitler afirma: “Eu respeitava meu pai, mas por minha mãe tinha verdadeiro amor”. 

A seguir, um poema feito por Hitler para Klara, sua mãe:


CONSIDERA ISTO !

Quando a tua mãe for ficando mais velha,
quando os seus lindos queridos fieis olhos
não estiverem a ver mais vida como outrora faziam,
quando os seus pés, forem ficando cansados,
não mais querendo carregá-la enquanto caminha,
então empresta-lhe o teu braço como suporte,
escolta-a com feliz prazer,
a hora virá quando, em lágrimas, tu
terás de acompanhá-la no seu passeio final.
E se ela te perguntar algo,
então dá-lhe uma resposta.
E se ela te perguntar outra vez, então fala!
E se ela te voltar a perguntar, responde-lhe,
não impacientemente, mas com gentil calma.
E se ela não te conseguir entender devidamente,
explica-lhe, tudo com felicidade.
A hora virá, a hora amarga.
Quando a sua boca nada mais perguntar. "

Adolf Hitler
Maio,1923



8 comentários:

  1. Gostei da informação !

    e a história mostra que,
    não há psicopatia, nem demônio,
    há sim a lei natural das catástrofes.
    e uma peça como num quebra cabeças, seria a desencadeadora do caus.
    A linha tênue que separou o artista do monstro
    talvez se chama destino traçado .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita e pelo comentário. Abraço!

      Excluir
  2. Bem! Ele era católico, portanto a pintura não é estranha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo Richard Steigmann-Gal, Hitler fundou o que chamou de Cristianismo positivo, um movimento tinha por propósito eliminar os elementos judaicos presentes no Cristianismo e substituí-los pelo ideário nazista. É controversar a religiosidade de Hitler, pois pessoas próximas a ele afirmaram que ele antipatizava o Cristianismo, sendo, na verdade, deísta. Agradeço pelo seu comentário, Andre Santiago e obrigado por prestigiar o blog Acedia. Abço.

      Excluir
  3. Bem! Ele era de formação católica, portanto nada estranho!

    ResponderExcluir
  4. Não acredito q alguem q faz poemas e pintas quadros como esse possa ter sido tão ruim quanto dizem, os EUA "endemonizou" a imagem do Hitler mas essa história da intriga dele com os judeus é muito mal contada e tem muitas pontas soltas, eu não levo fé em tudo o q leio sobre o Hitler, o povo alemão era muito inteligente, se seguiram ele é porque ele tinha um pouco de razão, lembre-se q os judeus dominavam os bancos da alemánha enquanto o povo estava na pior por causa do tratado de Versalhes q tirava tudo q a Alemanha tinha, que essa história é mal vontade isso é.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que Hitler foi um psicopata, mas, nem por isso, imune à contradição. Obrigado por teu comentário. Abraço.

      Excluir
  5. O povo alemão era cristão, e no livro "Mein Kampf" Adolf Hitler revela ser cristão, mas os religiosos que não conhecem e que nem leram o livro escrito pelo Adolf Hitler, querem fingir que o Adolf Hitler não era um católico fundamentalista...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...